Para quem tem tempo!

O cartaz labrego:


Chegou a altura favorita das criancinhas e a pior altura para se ser pai. Não, não estou a falar do carnaval. Caso não tenha percebido, caro leitor, já estamos a meio do ano. Não se preocupe, eu também só dei conta agora. A altura a que me refiro é nada mais nada menos que as festas da cidade. 

"Ui" interjeccionou o leitor. Calculo eu, claro. Nada de muito consciente, ainda não denotou os grandes prazeres que este país tem nas festas da cidade. Este país vivia só das festas das cidades e aldeias, aldeolas e refúgios de hippies... Até a Madonna se mudar para cá, agora é um destino turístico. Mas nunca ignorámos as nossas tradições, e da mesma maneira que é obrigatório andar com uma pá em Aljubarrota ou tirar uma foto com um trajado em Coimbra, também é tradição andar com um pão com sardinha (ou com chouriço, se o leitor, como eu, for um apreciador acérrimo do bom gosto culinário) e uma cerveja numa qualquer festa da cidade. 

Mas uma festa não se faz só de boa comida e bebida, também se faz de um bom ambiente e animação (como os programas da TVI aos domingos à tarde nos fazem crer). E para colmatar essa falha, as várias autarquias arrecadam dinheiro de um ano de contribuição e despejam-no todo na tentativa de arrecadar o cartaz mais labrego possível. Nada de boa música, isso só no sábado ou no ultimo dia de festa. Nos outros gastamos fortunas em pimbalhada que faz querer qualquer pessoa minimamente entendedora de música converter-se numa Sónia Brazão. Epa, até ao Quim Barreiros tudo bem, agora a Rosinha, poupem o vigário.

Portanto aqui vai o meu apelo a todas as Câmaras Municipais e a todos os cidadãos que vão votar: não votem naquele que vai fazer com que o sistema de saneamento seja melhor ou naquele que vai expulsar aquela gente indesejada do vosso condomínio. Votem naquele que tiver melhor cartaz!

Direitos:

Com tecnologia do Blogger.

Blog Parceiro:

BLOGS PORTUGAL:

Translate

Blogging