Para quem tem tempo!

UEPI, o nome menos normal para Espanha:

Eu não sei quanto a vocês mas eu sou da opinião de que a Catalunha precisa de um poder maternal mais brando.
"Mas mãe, eu quero a independência."
"Não!"
"Mas mãe!!!"
"Se voltas a dizer isso vou chamar a policia para te bater."

 

Em 2027, Espanha, atual União Estatal da Península Ibérica (UEPI, eu sei como soa, escusam de fazer gracinhas), sofreu a "queda", período de delimitação dos estados constituintes de Espanha como Portugal (muito à frente do seu tempo... mais ou menos 1500 anos, para sermos precisos), Catalunha (que lá acordou em 2017), Astúrias (que não gostou do facto de ter de dividir os seus jogadores de futebol com todos os outros estados), Navarra (que não tinha muito que fazer) e os outros porque era moda (e não me apetece escrever sobre todos, entenda-se).

Claro que nunca foram períodos de paz e a independência não vinha numa alcova com amêndoas e espargos. O período da Queda foi mantido como algo muito low-profile. Uns cassetetes, uns olhos negros, uns insultos, ou seja, a título de comparação: um derbi Porto-Benfica no estádio do Dragão.

Neste período, de 2017 a 2027, a União Europeia ficou com a batata quente: "Devemos ou não apoiar estes sujeitos a fazer algo completamente inconstitucional? Epa, por um lado parecemos gajos benevolentes, por outro parecemos patetas. Vamos ver como é que corre a coisa e depois metemos o nariz."

Em termos económicos, Portugal nunca foi grande espingarda, e com o regime de "esbancionismo" que tinham tido com o euro 2018, acabaram em completa bancarrota. Então pedem dinheiro emprestado a Espanha que lhes respondeu com um manguito, mas Catalunha, que tinha berrado muito alto e Espanha lá lhe deu a independência (faz-me lembrar os pais quando dão aos filhos o tablet numa tentativa de conseguirem ouvir o Miguel Sousa Tavares na tv), emprestou dinheiro a Portugal. Tornaram-se melhores amigos e, com ciúmes, Galiza também se auto-proclamou independente. Claro que a Catalunha lhe ensinou que aquela não era a maneira correta e dois anos depois lá conseguiram a independência, com Navarra. 

A União Europeia viu nisto uma oportunidade de lucro e começou a chular tudo quanto era país, só Portugal continuou na União Europeia. Porquê?-Pergunta o leitor. Resposta curta e concisa: porque curtimos mamar do leite dos outros. 

Em suma, em 2027 está tudo bem, está tudo no relax, está tudo nos conformes. Portanto, quando lerem isto e se, por algum milagre, ainda estiverem em 2017, saibam que a coisa vai correr bem e para o lado dos portugueses nada muda.

***

Ei! Sabiam que estou a lançar um livro em modo episódico (cada semana lanço um capitulo novo). 
Vejam aqui: 
Interajam mais nos comentários!


 https://www.amazon.es/dp/1549666630






Direitos:

Com tecnologia do Blogger.

Blog Parceiro:

BLOGS PORTUGAL:

Translate

Blogging